12ª Parada de Aracaju acontece neste domingo 11, pedindo inclusão de LGBT no mercado de trabalho

Sem categoria
9 de agosto de 2013
por Genilson Coutinho

A cidade de Aracaju vai receber no próximo domingo, 11 de agosto, às 13h, na orla da praia de Atalaia, a 12ª Parada LGBT de Sergipe, que espera neste ano reunir cerca de 100 mil pessoas. O tema neste ano é “Sexualidade não tem a ver com competência” e a realização da programação é da Astra – Direitos Humanos e Cidadania GLBT.

Para Erica de Oliveira, transexual que faz parte da campanha publicitária da Parada, a ideia de valorizar a história de profissionais LGBT como exemplo positivo incentiva a própria comunidade a não deixar o preconceito afastar da capacitação e do mercado de trabalho. “É uma forma de sensibilizar a população que homofobia não leva a nada. Mostraremos nos cartazes e no tema deste ano que a sexualidade não tem a ver com competência de cada pessoa”, afirma Tathiane Araújo, presidente da Astra.

O Circuito do Orgulho, série de atividades socioeducativas que antecede a 12ª Parada, chega ao fim nesta sexta-feira, 9 de agosto, com o seminário “Saúde, Prevenção e Cidadania”. O evento, realizado no auditório do SEST/SENAT pela ONG Astra, será aberto por Almir Santana, do Programa Estadual de DST/AIDS, com as presenças de Sócrates Bastos, do Ministério da Saúde, Carlos Magno, presidente da Associação Brasileira de Gays, Lésbicas e Transexuais (ABGLT) e Milena Passos, vice-presidente da Articulação Nacional de Transgêneros (ANTRA).

O seminário abordará a política de promoção da saúde integral da população LGBT, com a participação de Luiz Claudio Barreto Soares, da Secretaria Estadual de Saúde de Sergipe, e Sebastião Diniz, secretário de saúde da ABGLT. Depois, Julio Moreira, presidente do Grupo Arco-Íris (RJ), Alessandro Melquior, presidente do Conselho Nacional da Juventude, e Erivando Oliveira, coordenador da Rede Nacional de Pessoas Vivendo com HIV/AIDS (NE), discutem estratégias inovadoras de ações de prevenção a doenças sexualmente transmissíveis (DST) e AIDS junto a jovens LGBT.

No sábado (10), o seminário reunirá profissionais da Secretaria Estadual de Saúde de Sergipe para abordar as DST como portas de entrada para o HIV. Depois serão discutidas estratégias para ampliar o acesso ao tratamento da sífilis. Haverá ainda debates na área da cidadania, como o uso do nome social de travestis e transexuais e o papel do movimento LGBT no controle social do SUS. O seminário será encerrado com uma oficina educativa para produzir faixas e cartazes que serão levados no dia da 12ª Parada LGBT de Sergipe.

E nesta sexta tem ainda a Festa da Pré-Parada, na boate Off Club Aracaju, onde serão reveladas a musa e a drag-queen oficiais da Parada.