“Sub-Pop-Ópera dos Mendigos” Conquista publico em São Paulo

Genilson Coutinho,
17/05/2012 | 02h05

Depois de uma temporada de sucesso no ABC paulista, o espetáculo “Sub-Pop-Ópera dos Mendigos” chega a São Paulo com sucesso de público  no Teatro Itália.
Primeira realização do coletivo O Maravilhoso Escritório Teatral, o espetáculo é uma livre adaptação da obra “A Ópera dos Mendigos” (“The Beggar’s Opera”), escrita em 1727 por John Gay e música composta por Pupusch. A montagem é dirigida por Celso Correia Lopes e Reinaldo Sanches.

Dividido em três atos, o espetáculo tem início com a cerimônia de casamento de Mac Navalha (Victor Merseguel), antiherói e conquistador barato, e Polly (Luciana Castellano), a inocente filha de Peachum Peachum (Celso Correia Lopes), o dono de um disputado bordel. Nessa festa, prostitutas, ladrões e outros personagens do submundo reúnem-se para refletir sobre seu valor. Já no segundo ato, o público é convidado a conhecer um cabaré onde impera a anarquia; na última parte do espetáculo, os personagens, justos e injustos são confrontados com seu destino.

 

 

“Sub-Pop-Ópera dos Mendigos” guarda um parentesco com a “Ópera do Malandro”, de Chico Buarque – também inspirada na obra de John Gay e na “Ópera dos Três Vinténs”, de Brecht – pela semelhança entre os personagens e pela discussão de valores morais que ambas suscitam. O ponto de partida da peça são as contradições propostas pelo próprio título: “ópera” remete à pompa de grandes espetáculos, em oposição à “sub”, relacionado a algo inferior; soma-se a isso “pop”, que diz respeito a tudo que é popular. “Na encenação, tudo isso se traduz em uma mistura de gêneros e estéticas, que vai do drama, passando pelo épico até o burlesco, que se mesclam com a música popular”, explica Celso Correia Lopes.

MÚSICA 
Sob direção musical de Reinaldo Sanches, “Sub-Pop-Ópera dos Mendigos” reúne os mais diversos estilos musicais: da música de cabaré, passando pelo brega de Gretchen e Sidney Magal até o metal sombrio de Marilyn Manson. “É um repertório vasto e improvável, mas no espetáculo, ele faz todo sentido”, justifica Lopes. Com novos arranjos, todas as canções são executadas ao vivo por uma banda formada por Fabio Mosca (percussão), Leonardo Pellegrin (Bateria), Reinaldo Sanches (piano/teclado) e Vinícius Nascimento (violão / guitarra).

Com 25 pessoas em cena e com uma hora e meia de duração, “Sub-Pop-Ópera dos Mendigos” estreia no Teatro Itália em 3 de maio, com apresentações todas as quintas-feiras, às 21h, até o final do mês. Os ingressos custam R$40,00 e podem ser adquiridos na bilheteria do estabelecimento.

O MARAVILHOSO ESCRITÓRIO TEATRAL 
Fundado em 2011 por Celso Correia Lopes, O Maravilhoso Escritório Teatral é um coletivo que atualmente conta com 24 artistas, em sua maioria, ex-alunos da Fundação das Artes de São Caetano do sul (FASCS) e oriundos do ABC paulista. O coletivo é formado por Aleksandro de Oliveira, Angelo Nunes, Caio Merseguel, Carlos Lobão, Celso Correia Lopes, Ellen Nicole, Felipe Jóia, Felipe Scalzaretto, Gabriela Pompermayer, Gina Soares, Julia Iamnhuque, Junior Docini, Luciana Castellano, Marcos Lanza, Michele Narcizo, Nayara Meneghelli, Paula Venancio, Roberta Giotto, Rosana Rox, Rose D´Agostino, Tatiana Rodrigues, Tiago Cuzzyboy, Victor Merseguel e Welton Motta.

SERVIÇO 

“Sub-Pop-Ópera dos Mendigos”, com O Maravilhoso Escritório Teatral
de Celso Correia Lopes Livre adaptação de “Ópera dos Mendigos”, de John Gay
Direção Musical: Reinaldo Sanches
Direção Geral: Celso Correia Lopes e Reinaldo Sanches
Duração: 90 min.
Classificação indicativa: 16 anos

TEATRO ITÁLIA 
Av. São Luís, 344
Centro – Metrô República
R$ 40,00 / Meia R$20,00