“Mães pela Igualdade” lançam campanha em Brasília

Sem categoria
28 de setembro de 2011
por Genilson Coutinho

Mães pela Igualdade ‘mostram a cara’ no Brasil pelo fim da homofobia e transfobia

Com o aumento crescente dos crimes hediondos contra LGBTs no Brasil, a organização global por direitos LGBT AllOut.org e as Mães pela Igualdade no Brasil lançam campanha pelos direitos de seus filhos e suas filhas LGBT e exigindo que parlamentares tomem uma atitude.

Com base no desejo de JR, artista de rua anônimo ganhador do Prêmio TED que pretende “virar o mundo do avesso”, a AllOut.org está trabalhando com o cada vez mais importante movimento das “Mães pela Igualdade” no Brasil. No espírito do projeto de JR de convidar gente do mundo inteiro para exibir seus retratos, as mães de filhos e filhas LGBT estão mostrando seus rostos – e contando suas histórias – para chamar atenção para a onda cada vez maior de violência anti-LGBT que tem transformado o Brasil em um dos lugares mais perigosos do mundo para gays e transgêneros.

O lançamento público da campanha, na quinta-feira, dia 29, entre 9 e 14 horas, será no Congresso Nacional, em Brasília, como parte do seminário “Famílias pela Igualdade”, promovido pelo deputado federal Jean Wyllys – único membro gay do Congresso Nacional brasileiro – e do Grupo de Igualdade LGBT legislativo. O Congresso Nacional está discutindo atualmente uma Lei Anti-Homofobia e Anti-Discriminação que estenderia os mesmos direitos para brasileiros LGBT, que são negados atualmente pelas leis existentes.

 

Mais de 10 “Mães pela Igualdade” participarão do seminário, seguido do lançamento de uma exposição fotográfica dentro dos halls do Congresso Nacional, com retratos enormes delas – cortesia do projeto “Inside Out”.

Quem São as “Mães pela Igualdade”?

De juízas federais a mulheres de negócios e donas de casa – e incluindo várias mães que perderam seus filhos para crimes hediondos anti-LGBT – as “Mães pela Igualdade” vêm de todos os cantos do Brasil e têm histórias importantes para contar:

Veja essas declarações 
Meu filho, meu melhor amigo, companheiro e confidente, foi morto num ataque homofóbico no ano passado. Hoje sinto um grande vazio, que procuro preencher com a luta contra a violência, homofobia, preconceito e a discriminação.” – Eleonora Pereira, Recife
“Como cidadã brasileira e, especialmente, como Mãe, vou exigir o cumprimento  do Principio Constitucional da Igualdade.”  – Luiza Habibe, Brasília

“Minha maior alegria no processo de reconhecer meu filho gay foi que me tornei uma pessoa melhor. Se eu não tivesse um filho gay eu ainda seria preconceituosa como eu era. Quando você trabalha para diminuir um preconceito, automaticamente está diminuindo todos os demais. Eu me tornei uma pessoa melhor, e fico feliz com isso.”

– Edith Modesto, São Paulo

“Me sinto muito feliz e lisonjeada em poder falar de  meus filhos, que amo muito. O mais novo é gay. Sinto orgulho dele filho, de sua garra, de sua força, e sua responsabilidade.” – Raquel Gomes, Curitiba

Como as “Mães pela Igualdade” Foram Formadas?

As “Mães pela Igualdade” juntaram-se iniciamente por meio de um pedido da AllOut.org depois de uma série de ataques anti-LGBT e assassinatos no início deste ano, assim como de um comentário particularmente cheio de ódio feito pelo deputado federal Jair Bolsonaro. “Prefiro ter um filho morto do que um filho gay”, disse ele à mídia.

Imediatamente, dezenas de mães de pessoas LGBT ofereceram-se para falar sobre políticas e atitudes de apoio à igualdade LGBT. As mães começaram a conversar umas com as outras e a AllOut.org ajudou a coordenar sessões de fotos e reuniões para testemunhos no país inteiro, em parceria com o projeto “Inside Out”.

O lançamento do projeto no Congresso dá início a uma série de eventos em grandes cidades brasileiras, por dois meses, em que retratos gigantes do Inside Out serão exibidos em lugares públicos e “Mães pela Igualdade” sairão às ruas e na mídia para falar sobre violência contra LGBTs.

AllOut.org é uma organização de campanhas globais dedicadas à igualdade LGBT com mais de meio milhão de membros em 190 países. Um movimento que trabalha online a nas ruas para construir um mundo em que todos possam viver livres e serem aceitos pelo que são, a All Out está colocando o poder de gente do mundo inteiro na luta histórica pela igualdade LGBT. Saiba mais em: www.allout.org.

Sobre o Projeto Inside Out

O Inside Out é um projeto de arte participatória em grande escala que transforma mensagens de identidade pessoal em trabalhos artísticos. Imagens digitais divididas pela internet são transformadas em pôsteres e mandadas de volta para os participantes do projeto, que exibem os trabalhos em suas comunidades. As pessoas podem participar como indivíduos ou grupos. Os pôsteres podem ser colocados em qualquer lugar, de uma imagem única na janela de um escritório a uma parede inteira em um prédio abandonado ou até mesmo em um estádio inteiro. Estas exposições serão documentadas, arquivadas e colocadas online em . O Projeto Inside Out é uma criação do artista de rua JR, ganhador do Prêmio TED de 2011 (assista à conversa de JR no TED aqui).

Sobre o Prêmio TED

O primeiro Prêmio TED foi dado em 2005, a partir da Conferência TED e da visão de mudar o mundo de importantes empresários, inovadores e artistas – um desejo de cada vez. O prêmio: US$ 100 mil e o talento, a perícia e a liderança do time do Prêmio TED, comandado por Amy Novogratz. O que teve início como uma experiência sem paralelos para usar os recursos da Comunidade TED e provocar mudanças globais evoluiu em um dos prêmios de maior prestígio do mundo. Para mais informações sobre o Prêmio TED, visite